O que pensa o ser humano na hora da morte?

    No  Bhagavad-gita se diz que no momento da morte estaremos absortos nos pensamentos  que cultivamos durante nossa vida  Uma pessoa que não cultivou outra ideia senão a de manter devidamente os membros de  sua família certamente terá os afazeres familiares como  seus últimos pensamentos. Por causa de sua profunda afeição familiar, o homem esquece que seu dever principal  é controlar os sentidos e aprimorar sua consciência espiritual. Às vezes o moribundo confia os afazeres familiares, ou  ao seu filho, ou a algum parente, dizendo : "Estou partindo. Por favor, zela pela  família". Às vezes pede ao médico que prolongue sua vida pelo menos por alguns anos para que possa completar o plano de manutenção familiar que havia começado. Estas são as doenças materiais de uma alma condicionada.


Explicação de Srila Bhaktivedanta Swami Prabhupada