Srila Vana Maharaja: um sadhu perfeito


      Nasceu em uma família de brahmanas Vaishnavas, no distrito de Midnapura da Bengala Ocidental em 02 de janeiro, 1959, perto do pada tirtha de Caitanya Mahaprabhu (os pés de lótus do Senhor são chamados tirtha-pada porque sob Sua proteção, existem centenas e milhares de pessoas santas que santificam os lugares sagrados de peregrinação) chamado Pichalda mencionado no Sri Caitanya-caritamrita. A palavra 'vana' significa floresta.

     

   Desde sua juventude, Vana Maharaj esteve muito ligado a Sri Caitanya Mahaprabhu e Nityananda Prabhu e adorava Seus pés de lótus.

     
    Ele recebeu seu Bacharelado em Economia da Universidade de Calcutá em 1980. Seu tio, Bhaktivedanta Madhusudhana Maharaja, que era o comandante do templo da Devananda Gaudiya Math (que pertence a missão Sri Gaudiya Vedanta Samiti estabelecida por Srila Bhakti Prajnana Kesava Gosvami Maharaj, sendo Srila Bhakti Vedanta Paryataka Maharaj o atual acharya), o inspirou a dedicar sua vida para o serviço de Radha e Krishna.
 
  “Quando terminei a universidade eu pensei: Tenho que ir a Navadvipa Dham. Assim que cheguei encontrei com meu tio (Madhusudhan Maharaj que tinha saído de casa com 10/11 anos). Eu não o conhecia, só tinha ouvido falar de suas glórias. Eu não tinha planejado ficar no templo, só queria visitar o dhama.”
    Sri Devananda Gaudiya Matha está situado na Teghori Pada, em Sri Nabadwip Dham, distrito de Nadia na Bengala Ocidental, estado de Índia  e, é um lugar proeminente santo dos Gaudiya Vaisnavas.

     Assim, tornou-se um aluno excepcional da escola espiritual mais antiga do mundo, a Brahma Gaudiya Sampradaya, iniciada pelo próprio Senhor Krishna que instruiu o Senhor Brahma na ciência espiritual, há milhares de anos.

   Em 1981, Srila Vana Maharaja se juntou a Gaudiya Vedanta Samiti, e ia regularmente ouvir hari katha de Param pujyapada Nitya lila pravistha astotara sri 108 Bhakti Raksaka Sridhara Gosvami Maharaja.


Srila Vana Maharaja:  

   O primeiro Hari-katha que ouvi de sua boca de lótus (Srila Sridhar) foi o Bhakti Rasamrita Sindhu, fiquei muito impressionado. Ele estava muito intoxicado com gaura nama. Quando os devotos lhe faziam perguntas ele cantava gaura gaura gaura. Sempre tive afeição e amor por Srila Caitanya Mahaprabhu desde meu nascimento. Então pensei: Óh, eu vim para o lugar certo. O inglês de Srila Sridhar era muito requintado e algumas coisas eu não entendia. Assim eu ia sempre em seu templo. Ele me disse : fique no meu templo. Não, não – respondi. Eu vou ficar no templo onde meu tio fica, o Devananda Gaudya Math, todos os meus parentes estão lá. Porque em outro templo eu não conhecia ninguém.Entao ele riu e brincou comigo.Ele me abençoou.


  Srila Sridhara Maharaja  pediu para Srila Vana Maharaja permanecer no seu templo, mas Vana Maharaja estava muito apegado a Srila Bhaktivedanta Narayana Gosvami Maharaja. 
  Srila Vana Maharaj:

 Quando o encontrei pela primeira vez ele (Srila Narayana) me perguntou: “De onde você veio?” Um devoto falou que ele era sobrinho de Krsna Krpa Bramachari (Bhaktivedanta Madhusudhana Maharaja). Ele disse: Bom. Você está cantando os santos nomes? Eu disse: Gurudev, eu canto os santos nomes em minha mente. Ele respondeu: Não, não, não. Você deve cantar os santos nomes com uma japa-mala. Então ele apontou para seu servo Navin Krsna Bramachari (Madhava Maharaj) e disse: Ei, traga uma japa-mala.
Ele me deu em seu quarto e disse “cante os santos nomes”.

 

  Srila Narayana Maharaja instruiu Sripad Vana Maharaj na filosofia vaisnava, e ele dava aulas diariamente sobre o Jaiva Dharma, Brahma Samita, Bhagavad-gita, os sandharbhas e outras literaturas vaisnavas.
 
 
   



    Srila Narayana Maharaja deu a Sripad Vana Maharaja harinam e depois de seis meses, ele recebeu diksa de Srila Bhaktivedanta Vamana Gosvami Maharaja (Ele entrou na Gaudiya Math quando criança e recebeu harinama de Srila Bhaktisiddhanta Sarasvati Thakura. Ele deu sua vida em serviço a Srila Bhakti Prajnana Kesava Gosvami Maharaja, e por muitos anos foi o presidente-acarya da Gaudiya Vedanta Samiti, sendo considerado como siksa-guru por Srila Narayana Maharaj.Desapareceu em sua manifesta lila em 15 de novembro de 2004).

 Srila Vana Maharaj relata esse encontro com seu Gurudev:
   Srila Vamana Maharaj me perguntou: Quem lhe deu essa japa mala? Eu disse: foi Srila Narayan maharaj quem me deu. Ele pegou a japa e pôs em sua cabeça, fazendo pranamas e me devolveu. Minha mente ficou perturbada, isto quer dizer que ele não me deu harinam. Ele disse: Ok, cante os santos nomes. Depois de seis meses ele me deu diksa com o nome de Sudhana Brahmacari.



   A estima de seu Guru-Sannyas (Srila Narayan Maharaj) por ele:


  Gurudeva disse a Navina Krsna Brahmacari (Sripad BV, o nome de Madhava Maharaj quando era brahmacari): "Se Subal Sakha vem, nunca impeça  ele de me ver !" (Subal Sakha era o nome de Sripad BV Vana Maharaj quando era brahmacari). Se Gurudeva estava doente, às vezes sua porta estava fechada. Se eu vinha, às vezes ele (Navina Krsna Brahmacari) dizia: "Gurudeva está doente". Então, se eu não viesse por um ou dois dias, Gurudeva me censurava: "Por que você não veio?" Gurudeva dizia: "Em qualquer circunstância você deve vir!” Eu só estou lembrando que Gurudeva também nunca me deteve. A qualquer momento eu poderia ir ao seu quarto.


  Na última vez em que Gurudeva estava doente, em Govardhana, às vezes os sannyasis e os brahmacaris não podiam entrar no quarto dele, mas se eu fosse ninguém poderia me impedir. Se eu batesse na porta, seus servos teriam que abri-la. Caso contrário, se eu dissesse a ele que eu não tinha vinda porque alguém havia me impedido, Gurudeva ficava tão chateado com eles. Por esse motivo, ninguém me impedia.

 
    Sripad Vana Maharaja tem servido a Srila B.V. Narayana Maharaja desde 1982. No festival de Gaura Purnima no ano de 2000, Sripad Vana Maharaja, que era conhecido como Sriman Subal Sakha Brahmacari, recebeu o titulo de Bhaktivedanta e a ordem de sannyasa, e está agora pregando ao redor do mundo sob a guia e as instruções de seus divinos mestres.                               
 
Srila Vamana e Srila Narayana
 

 
 Seus pés de lótus