Srila Gaura Kisora dasa Babaji: o grande mestre de Srila Bhakti Siddhanta Saraswati Thakur.




Gaura Kisora dasa Babaji

  

Como chefe de família, ele estava envolvido com o comércio agrícola e com essa renda, cuidava de sua esposa e família honestamente. Após o falecimento de sua esposa, Gaura Kisora renunciou à sua casa e foi para Vrindavana, onde ele foi iniciado em vairagi vesha (ordem renunciada) por Bhagavata Dasa Babaji, um dos principais discípulos de Jagannatha Dasa Babaji.


Jagannatha Dasa Babaji.
   Em 1893, quando o Yoga Pitha, local de aparecimento de Sri Caitanya Mahaprabhu foi inaugurado, ele partiu para Navadvipa sob as ordens de Srila Jagannatha Dasa Babaji, onde permaneceu por toda sua vida.

    Sua única roupa era uma tira de pano em volta da cintura e frequentemente, estava totalmente nu. Ele cantava japa em contas de colar ou às vezes em pano trançado, usando-os como substitutos da japa (terço de contas de tulasi). Costumava ir à Godrumadvipa ouvir Bhaktivinoda Thakura recitar a escritura sagrada Srimad Bhagavatam. Sentado no isolamento, ele cantava 200.000 nomes de Krishna todo dia (128 voltas de japa). Ele carregava dois livros escritos por Sri Narottama Dasa : Prarthana e Prema-bhakti-chandrika.

   O devoto Giribabu e sua esposa imploraram a Gaura Kisora para que ele ficasse na casa deles em Navadvipa. Gaura Kisora, movido pela devoção sincera, finalmente concordou sob a condição de que ele viveria apenas no banheiro, onde ali executaria Hari- bhajana. Giribabu tentou convencê-lo a mudar de ideia, mas Gaura Kisora manteve-se firme. Contrariado, Giribabu providenciou ter o banheiro cuidadosamente limpo, e Gaura Kisora usava-o para Hari- Bhajana. A alma realizada pode praticar Hari- bhajana em qualquer lugar, de forma despreocupada, e onde quer que ele resida, o local se torna Vaikuntha.

  No Vraja lilá ele serve Srimati Radharani como Guna-manjari.

  
Srila Bhakti Siddhanta Saraswati Thakur cantou as glórias de seu adorado Gurudeva, Srila Gaura Kishor Das Babaji Maharaj, afirmando: “Todo o conhecimento espiritual está contido em uma partícula de poeira dos seus pés de lótus”.

   Em novembro de 1915, em um dia de Ekadasi, Gaura Kisora dasa Babaji deu seu último suspiro. O próprio Bhaktisiddhanta Sarasvati providenciou o enterro dos restos mortais de seu reverenciado guru.