Qual o significado do Brahma Gayatri?



Om bhur bhuvah svah tat savitur varenyam bhargo devasya dhimahi dhyo yo nah pracodayat

    A primeira palavra é om. Om é o mantra-semente que contém tudo dentro de si. A palavra seguinte é bhur. Bhur é onde nos encontramos Bhu-Loka: o mundo de nossa experiência. A próxima palavra é bhuvah. Bhuvarloka é o mundo da aquisição mental. É o sustentáculo. É o plano de fundo de nossa experiência. Nosso nível de experiência atual é o efeito de nossa aquisição mental. O fato de estarmos aqui, no mundo da experiência, não é um acidente. Adquirimos esta posição pôr nosso karma anterior.

    A próxima palavra do mantra é svah. Acima de Bhuvarloka está Sva-loka. O mundo mental, Bhuvarloka, significa aceitação e rejeição, o que fazer e o que não fazer, “gosto disto, não gosto daquilo.” Sva-loka, entretanto, é o plano da decisão, o mundo da inteligência – Buddhiloka. Nossa inteligência nos diz, “Você pode gostar disto mas não o faça, pois, desta maneira, sairá perdendo.” Esse plano, o plano da razão, é conhecido como Sva-loka. Portanto este mundo material compõe-se de três camadas gerais: bhur, mundo físico, bhuvah, o mundo mental e svah, o mundo intelectual. E estes três planos de experiência foram resumidos em uma só palavra – tat.

   A  palavra seguinte no brahma-gaiatry é savitur. Savitur, em geral, quer dizer surya, o sol. E o sol significa, figurativamente, aquilo que revela ou ilumina; aquilo por meio do que podemos ver. Os três extratos grosseiros e sutis, dentro deste mundo, nos são mostrados pôr algo particular: savitur. E o que é isso ? A alma. Na verdade, não é o sol mas a alma que nos mostra o mundo. Toda percepção é possível, somente, devido à alma.Aqui a palavra savitur, que geralmente significa sol, pode apenas significar alma, pois é a alma, tal como o sol, quem nos mostra tudo.

   A próxima palavra no gayatri-mantra é varenyam. Varenyam significa pujya: adorável, venerável. Isto indica o fato de que, mesmo estando dentro deste plano do mundo objetivo, a alma é o sujeito e existe outra dimensão a ser venerada e adorada pela alma. Essa é a região da Superalma.

   Esse plano adorável de existência transcendental é conhecido como bhargo. Bhargo significa a região da Superalma. A palavra bhargo significa "mais sutil que a alma", e "possuindo uma posição de maior importância que a da alma." De modo que isto significa a Superalma – Paramatma. Geralmente, é claro, a palavra bhargo comumente quer dizer luz. Assim como o raio-X pode mostrar-nos o que a visão ordinariamente não vê, bhargo é svarupa-shakti: uma luz mais alta e poderosa que pode revelar a alma

  No gayatri-mantra nos é pedido, bhargo devasya dhimahi: “vem meditar.” Qual o tipo de meditação que é possível naquele plano de dedicação ? Não uma meditação abstrata, mas o cultivo do serviço – krsnanushilanam. Dhimahi significa, “participar do fluxo espontâneo, da corrente de devoção, em Vrndavana.” E qual será o resultado ? dhyo yo nah pracodayat : incrementar a capacidade de nosso cultivo. À medida que servimos obteremos capacidade e predisposição para serviços maiores. É como um banco que soma juros ao capital depositado. Desta forma o princípio de dedicação incrementará mais e mais em nós. Dhimahi significa aradhana, adoração. Assim, dhimahi não significa meditação abstrata, mas sim, serviço devocional. Este é o significado recôndito do gayatri-mantra.

   O brahma-gayatri, conectado a Mahaprabhu, vem a significar krsna-kirtana. Em meu comentário sânscrito do gayatri-mantra escrevi:dhiraradhanam eva nanyaditi tad radha-padam dhimahi: Todos os outros serviços estão representados plenamente em Radhika. Como ramificações, são todos parte dela. O gayatri-mantra nos entusiasmará a sermos cuidadosos quanto aos pés de lótus de Srimati Radharani – a seguirmos suas ordens
.


   O significado final a ser extraído do gayatri-mantra é radha-dasyam, o serviço a Srimati Radharani. Essa é a finalidade suprema de nossa vida.
 
Explicação de Srila Bhakti Raksak Sridhar Dev-Goswami Maharaj