A pergunta mais importante da vida.


  Como seres humanos, todos nós sabemos que temos um corpo humano. Não há dúvida de que nascemos humanos. Mas como tal fortuna veio até nós? De alguma forma, nós viemos para o ventre de nossa mãe, e do ventre de nossa mãe para onde estamos agora. Mas nós não sabemos de fato como chegamos ao ventre de nossa mãe e onde estávamos antes. A maioria das pessoas no mundo não está usando o seu tempo para tentar entender isso e descobrir como pode fazer o melhor uso da sua vida. Os sādhus e as escrituras vêm para dar às pessoas a consciência adequada sobre isso.

  No Śrīmad Bhāgavatam é descrito que quando Mahārāj Parīkṣit foi amaldiçoado a morrer dentro de sete dias, ele perguntou a todos os grandes ṛṣis e munis sobre seu tempo: “Como eu posso fazer o melhor uso possível deste curto espaço de tempo?”


 Quando Śukadev Goswāmī ouviu a pergunta de Parīkṣit Mahārāj disse: “Ó! Você tem tanta sorte! Você fez a pergunta suprema. Esta é a única questão que há de verdade”. “Outras pessoas fazem tantas perguntas: ´Como vamos cozinhar isso? Como vamos limpar isso? Como vamos realizar sacrifício de fogo? Como podemos oferecer a adoração? ´. Quando as pessoas não sabem a natureza da pergunta perfeita, então elas fazem tantas perguntas que são desnecessárias”. A única verdadeira questão é: “Como podemos ser extremamente beneficiados durante a nossa curta vida?”.

  Ao contrário de Mahārāj Parīkṣit, nós não temos certeza sobre o tempo que nossa vida vai durar. Mas se recebermos alguma consciência adequada e percebermos que podemos morrer a qualquer momento, então vamos imediatamente tentar descobrir o que é extremamente benéfico para as nossas vidas e tentar prosseguir nesse caminho. Sem a consciência adequada vamos considerar que temos muitos deveres mundanos e que todos são “muito importantes”.



Comentário de Srila Bhakti Sundar Govinda Dev-Goswami Maharaj