Quando realmente iremos colocar a poeira do Radha-kunda em nossas cabeças?


  
Srila Prabhupada (Srila Bhaktisiddhanta Sarasvati Thakur) costumava nos contar uma história engraçada sobre um viciado em ópio. O sol estava se pondo e o viciado sentiu a necessidade de satisfazer seu vício, mas ele estava em uma margem do rio, e a vila onde havia fogo pra que ele acendesse seu cigarro de ópio estava na outra margem. Nossa situação é parecida com essa. Nós queremos estar com Krishna, o Senhor de Goloka, mas nós estamos separados pelo rio selvagem das nossas desqualificações.  Nós podemos mergulhar no Radha-kunda quantas vezes quisermos, beber a água, nos submergir nele, mas isso não significa que tenhamos realmente nos banhado no Radha-kunda. O que devemos realmente fazer é mergulhar nas águas dos sentimentos espontâneos de devoção de Radharani, e para fazer isso devemos primeiramente desenvolver entusiasmo por cantar o Nome de Krishna. Sem tal entusiasmo, nada pode ser alcançado. Esse é o ensinamento de Sri Caitanya Mahaprabhu.

Palavras de Srila Bhakti Pramode Puri Gosvami Maharaja